TJGO - Prova Discursiva - Tribunal de Justiça de Goiás

Redação para o concurso do Tribunal de Justiça do estado de Goiás (TJGO).

Publicado o edital para o concurso do TJGO com 95 vagas para os cargos de Analista Judiciário - Apoio Judiciário, Analista Judiciário – Administrativo, e Analista Judiciário – Judiciário. A remuneração inicial varia de R$ 3.833,88 a R$ 4.259,86 dependendo do cargo escolhido. Uma ótima oportunidade para quem estava esperando por um concurso de Tribunal de Justiça.

 

Período de inscrições para o TJGO

As inscrições estarão abertas de 28 de Outubro de 2021 a 29 de Novembro de 2021 e as provas estão previstas para serem aplicadas no dia 19 de Dezembro deste ano.

 

Provas

Para o concurso do Tribunal de Justiça de Goiás serão aplicadas provas objetivas e prova discursiva. Portanto, além do conteúdo específico para responder as questões objetivas, o candidato não pode deixar estudar a redação. Veja abaixo como será a prova discursiva e o que a banca espera do candidato.

 

Prova Discursiva

A prova discursiva será de caráter classificatório e eliminatório com aplicação no mesmo dia da prova objetiva. O valor da prova discursiva será de 100 pontos, mas o candidato que não obtiver uma nota igual ou superior a 60 pontos será eliminado do certame. Assim, ter atenção total às exigências da proposta, desenvolver uma discussão coesa, coerente e fundamentada, além de demonstrar domínio da língua portuguesa evitarão descontos de pontos imprescindíveis.

O limite de linhas para o desenvolvimento da prova discursiva é de 30 linhas.

De acordo com o EDITAL COMPLEMENTAR Nº 1 AO EDITAL Nº 02/2021, houve um acréscimo nas orientações para a prova discursiva. Agora foi incluído o item 7.4.12, o qual informa que: “Prova Discursiva será constituída por uma redação sobre um tema/estudo de caso relacionado às atividades relativas ao cargo, em gênero dissertativo-argumentativo, e abordará conhecimentos específicos do cargo elencados no Anexo IV - Programas das Provas.”

Diante disso, o candidato precisa se preparar para produzir um texto dissertativo-argumentativo, ou seja, conhecer bem seus elementos constituintes (introdução, desenvolvimento, conclusão), para poder responder/ analisar dentro dessa estrutura uma situação hipotética dada na proposta.

Um ponto importante sobre essa atualização é que o conteúdo a ser estudado para a prova objetiva deverá ser aproveitado para a prova dissertativa. Essa “facilidade” exigirá ainda mais atenção no momento de fundamentar as análises na redação, afinal o corretor espera encontrar referências teóricas específicas e coerentes com a situação.

Essa estratégia de avaliação para o TJGO visa selecionar aqueles que conseguem aliar bem o conteúdo teórico com questões práticas relativas ao cotidiano do cargo.

As redações para o TJGO serão avaliadas segundo os seguintes critérios — cada um com peso de 20 pontos: Conhecimento teórico; Argumentação, Análise crítica, Clareza na exposição, coerência e coesão textuais, Uso adequado da Língua Portuguesa.  O próprio edital esclarece cada item:

O critério relativo ao “Conhecimento teórico” tem o objetivo de avaliar o conhecimento do(a) candidato(a) sobre o tema abordado.

O critério relativo à “Argumentação” tem o objetivo de avaliar a capacidade de o(a) candidato(a) selecionar e apresentar argumentos adequados, assim como a boa qualificação desses argumentos para a abordagem do problema apresentado.

O critério relativo à “Análise crítica” tem o objetivo de avaliar a capacidade de o(a) candidato(a) analisar criticamente o problema levantado pelo tema proposto.

O critério relativo à “Clareza na exposição, coerência e coesão textuais” tem o objetivo de avaliar a capacidade de o(a) candidato(a) escrever texto que apresente coesão e coerência entre os parágrafos, assim como organização de ideias adequada para a sua compreensão.

O critério relativo ao “uso adequado da Língua Portuguesa” tem o objetivo de avaliar o uso das normas do registro formal culto da língua portuguesa, considerando-se: adequação vocabular; ortografia e acentuação; concordância e regência; e pontuação e sinais gráficos.

Diante disso, fica bem claro que os candidatos precisam demonstrar em seus textos não apenas conhecimento teórico, mas também senso crítico e analítico, assim como clareza na exposição das ideias para serem muito bem avaliados. Então se atente para não construir redações engessadas, meramente expositivas, explore diferentes estratégias linguísticas de argumentação.

Para ver o edital deste concurso na íntegra, clique aqui.

 

Precisa aprimorar a redação para o concurso do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás?

Se deseja iniciar sua preparação para a redação do concurso do TJGO, conheça nosso curso, pois os temas são selecionados de acordo com o estilo da banca e você receberá uma análise completa do seu texto, com orientação específica sobre o que fazer para melhorar a cada texto: Clique aqui e escolha o plano ideal para você.

 

Lembre-se: a prova de redação é fator decisivo na sua aprovação!

Autor(a): Escrever é Praticar

Gostou? Deixe um comentário!

Este site é protegido pelo reCAPTCHA e são aplicáveis a Política de Privacidade e os Termos e condições do Google.



Gostaria de receber um e-book com dicas de redação?

Preencha o formulário abaixo e receba em seu e-mail!
Selecione uma opção para receber informações sobre o assunto.