Dissertação e dissertação-argumentativa - Entenda a diferença

Diferença entre texto dissertativo e dissertativo-argumentativo!

Em muitas provas é normal a exigência de um texto do tipo dissertativo. Porém, quando aparece o termo “argumentativo” é comum surgir a dúvida de como organizá-lo e o que precisa ser apresentado. Então, para compreender bem tanto as diferenças quanto os pontos comuns, nesta postagem esclareceremos as informações essenciais, e no vídeo que consta no final, explanamos com detalhes sobre eles.

 

O que eles têm em comum?

- Exigem do autor a reflexão e compreensão a respeito de um tema;

- Seguem a estrutura: introdução – desenvolvimento – conclusão;

- Organizam-se em parágrafos;

- Devem conter referências concretas;

- Prezam pela coesão e coerência;

- Exigem linguagem formal.

 

Quais as diferenças, então?

A principal diferença está no objetivo de cada uma: A redação dissertativa exige a exposição e análise de informações a respeito de um assunto, enquanto a dissertação-argumentativa exige que você assuma um posicionamento sobre um assunto. Para compreender de forma prática, suponhamos que você deve escrever sobre “alimentação saudável”.

 

Na dissertação, você precisa expor O QUE SABE a respeito da alimentação saudável. Assim, espera-se uma redação com um conceito sobre o assunto, indicação de alimentos saudáveis, apresentação de alguma autoridade no assunto que fale sobre alimentação saudável etc.

 

Já na dissertação-argumentativa você precisa expor O QUE PENSA sobre alimentação saudável. Assim, você precisa assumir uma atitude diante do assunto, alguns para isso caminhos seriam: dizer se é ela importante ou não, se está ao alcance de todos, se é um desafio, se há fatores que impedem sua aplicação, se gera consequências negativas caso não seja seguida etc.

Para sustentar esses pontos de vista, você deve apresentar argumentos, como indicar alimentos saudáveis, citar alguma autoridade no assunto que fale sobre a importância de uma alimentação saudável, exemplificar com casos de descaso com a alimentação, expor dados de pesquisas sobre o tema, reportagens, ilustrar com filmes, séries etc.

 

Observe que quanto maior seu conhecimento de mundo, maiores são as possibilidades de assumir pontos de vista interessantes e válidos.

Percebeu como a mudança é sutil? E que é fundamental sempre ter em mente qual é o objetivo do texto para saber como organizar as informações?

O que marcará bem a diferença no seu texto é e da definição de um ponto de vista logo na introdução, problematizando o tema, apontando vieses opositores (bem x mal), opondo-se a uma ideia central ou qualquer outra que consiga sustentar. Criar um título pode ajudar na indicação desse posicionamento.

Atente-se também à linguagem, ela é fator de destaque, especialmente na argumentativa, com o uso de termos que indiquem seu posicionamento e juízo de valor como: adjetivos, advérbios, operadores argumentativos e outros.

Uma dica final é: para a produção redações argumentativas geralmente são propostos temas polêmicos os quais já direcionarão algo como: importância, desafio, positivo-negativo, “posicione-se”; enquanto para as dissertativas geralmente há a solicitação de explanação sobre um assunto atual ou relativo a um conteúdo específico.

 

Agora assista ao vídeo abaixo para complementar seus estudos:

Autor(a): Professora Mariana Santana Marins, idealizadora do Escrever é Praticar. Especialista em Língua Portuguesa (UEL) e Mestranda em ensino de ciências humanas, sociais e da natureza (UTFPR - Londrina). Mais de 10 anos de experiência com aulas de português e redação na educação básica, no ensino superior e em preparatórios para concursos públicos. Revisora de diversas obras.

Gostou? Deixe um comentário!

Este site é protegido pelo reCAPTCHA e são aplicáveis a Política de Privacidade e os Termos e condições do Google.



Gostaria de receber um e-book com dicas de redação?

Preencha o formulário abaixo e receba em seu e-mail!
Selecione uma opção para receber informações sobre o assunto.