Caligrafia na redação, como melhorar?

Parece bobagem, mas é essencial considerar durante a prática da redação a legibilidade. Afinal, se o corretor não entender o que está escrito, como ele poderá avaliar a sua redação? E, sinceramente, ele não está com tempo nem disposição para tentar adivinhar ou traduzir o que está escrito.

Mesmo que a legibilidade ou a estética não seja um critério formador da nota, não é legal apresentar um texto rasurado, que desrespeita as margens, ultrapassa os limites das linhas e com uma caligrafia que dificulta a diferenciação das letras.

Não estou pedindo para que tenha uma caligrafia impecável, a ponto de escrever lindos convites de casamento. Não é isso que se espera. O seu texto precisa ser LEGÍVEL, em que o M pareça um M, o A e o O sejam distintos, o i tenha seu devido pingo, e também seja possível distinguir as maiúsculas das minúsculas.


Se você tem problemas com isso, não precisa comprar um caderno de caligrafia, ele serve apenas para quem está em fase de alfabetização, para resolver essa questão confira algumas dicas:


1) Conheça claramente o que diferencia uma letra da outra: a “perninha” do A, o L é mais alto que o E, o que difere o S do R, o Q do P, etc.

2) Com pressa nenhuma letra é bonita mesmo, portanto dedique um tempo para escrever calmamente. Como o foco é o desenho das letras, treine copiando um texto qualquer, seja uma notícia ou o cardápio do delivery. Não importa o conteúdo, mas sim a variedade de palavras. Com calma seu cérebro irá registrar o movimento da sua mão ao desenhar as letras e vai assimilando a forma correta de cada uma.

3) Peça para alguém ler o seu texto e indicar quais as palavras não compreende para que localize mais facilmente as letras problemáticas.

4) Treine a caligrafia que for mais confortável e prática para você, seja a letra de forma ou a cursiva (se você treina para concurso, alguns não aceitam a letra de forma, como a Marinha, por isso leia sempre o edital). E para a letra de forma mantém-se a regra de diferenciar as maiúsculas das minúsculas.


Como tudo na vida exige treino e preparação, com a sua letra não é diferente. Por isso, encante o corretor/ leitor já na olhada inicial do seu texto, a fim de que a leitura seja agradável e não um momento de tortura.


Leia também:

A estrutura da dissertação

Redação para o concurso da Marinha do Brasil

Como se preparar para fazer um bom texto?


Redação e Estudo de Caso - TRF 3

Já pensou em aprimorar a escrita praticando?

[  Clique aqui e saiba mais  ]

Publicado em 11 de julho de 2018 na categoria Concursos, Dicas de Português, Enem, Língua Portuguesa, Redação

Gostou? Que tal compartilhar!

Autor:

Professora Mariana Santana Marins, idealizadora do Escrever é Praticar. Especialista em Língua Portuguesa (UEL) e Mestranda em ensino de ciências humanas, sociais e da natureza (UTFPR - Londrina). Mais de 10 anos de experiência com aulas de português e redação na educação básica, no ensino superior e em preparatórios para concursos públicos. Revisora de diversas obras.

Diga-nos o que achou desta publicação?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *